segunda-feira, 31 de agosto de 2015

Kombucha: O que é e Sua Receita-Base

Kombucha: O que é e Sua Receita-Base


legal!!!

O kombucha é uma bebida probiótica originária da China, que existe há pelo menos 5.000 anos.
Era considerada uma bebida desintoxicante, digestiva e energética.
A bebida é feita a partir da fermentação do chá preto (Camellia sinensis) ou verde (não pode usar chá mate "Ilex paraguariensis"), feito bem doce, com açúcar branco.

A fermentação é feita usando uma colônia mãe de kombucha, que é uma colônia simbiótica de bactérias e fungos (SCOBY), que é imersa em chá doce com um resto do fermentado anterior (ou vinagre de maçã).
Esse scoby contém organismos que produzem o ácido acético, entre outras coisas, por isso, é uma bebida que precisa fermentar em ambiente ácido, para evitar o mofo.

O resultado é a formação de uma colônia filha na superfície e o chá fermentado que pode ser levemente ou bem gaseificado.

Fonte da imagem: foxonanisland.com

Uma fermentação convencional produz uma bebida com menos de 1% de teor alcoólico, porém, esse teor alcoólico pode aumentar se o tempo de fermentação se prolongar, mas o resultado final vai ser um "vinagre de kombucha". Pode conter um pouco de cafeína mesmo após a fermentação.

O kombucha pode ser bebido após a primeira fermentação, que é a receita-base, ou pode ser feita uma segunda fermentação usando frutas, sucos e chás para saborizar ou usar o kombucha em pequena quantidade só para gaseificar alguma bebida doce, que não contenha leite. Nesse caso a segunda fermentação é feita em recipiente fechado hermeticamente para gaseificar bem, tomando cuidado para não deixar o recipiente explodir!
Além disso existem outros usos como em molhos, vinagre e conservas.

Normalmente as colônias de kombucha são doadas como as de kefir e ginger beer plant, mas também podem ser compradas.
Em alguns lugares é possível comprar o kombucha pronto para beber. Se este kombucha industrializado não for pasteurizado, você pode utilizar essa bebida pronta para fazer a sua própria colônia-mãe \o/

Cuidados:

A- Limpeza, limpeza, limpeza e vinagre... vamos evitar o mofo e outras contaminações.

B- A fermentação precisa ser feita em recipiente de vidro, coberto com um papel toalha e fechado com um elástico de dinheiro em volta, para evitar mosquinhas e outras contaminações.
A segunda fermentação pode ser feita em recipiente fechado hermeticamente para gaseificar bem, tomando cuidado para não explodir a sua cozinha. É bom encher o recipiente só até ombro, não totalmente até o pescoço ou gargalo.

C- objetos metálicos como tampas, talheres, etc MATAM o seu kombucha. Prefira colheres de madeira ou plástico. Utensílios de aço inoxidável teoricamente podem ser usados, mas prefiro não abusar da boa vontade do kombucha ;-)

D- fungo gosta de escuro e morno. Nunca deixe o seu kombucha ficar em local que pegue sol direto, nem frio, de preferência deixe ele dentro de um armário no escurinho.

E- o kombucha se alimenta de chá preto (ou verde... mas gosta mais do preto ou oolong) + açúcar branco, por isso a bebida final não é muito doce. Respeite as proporções da receita-base para não ter problemas de kombucha desnutrido ou mofado. (se mofar, jogue tudo fora, inclusive a colônia).

F- NUNCA adicione o seu scoby no chá doce quente, senão você mata ele, como um fermento de pão.

G- as colônias filhas podem ser usadas para fazer mais kombucha, serem doadas, ou guardadas em um saquinho ziploc (ou potinho de vidro) com um pouco de kombucha pronto e mistura nova de chá doce, para servir de RESERVA (recomendado), caso algo aconteça com sua colônia, ou se ela morrer porque estava muito velha. Esse saquinho na geladeira precisa ser aberto a cada 3 dias para respirar e trocado a "alimentação" da colônia 1 vez por semana.

Agora vamos à receita-base para fazer o kombucha com uma colônia-mãe.
O tempo de fermentação varia de 5 a 30 dias, sendo que em 30 dias você tem praticamente um vinagre. A velocidade também depende da temperatura, mas eu recomendo deixar fermentando de 5 a 7 dias, para a primeira fermentação, e 1-2 dias para a segunda fermentação e gaseificação se desejar.
Assim que atingir o gosto desejado, coloque em recipiente fechado e conserve na geladeira para frear a fermentação.


Receita-Base para 2 litros (pode ser dividida ou aumentada)

Fonte da imagem: mandyshealthylife.com


Ingredientes

- 1 colônia-mãe de kombucha (scoby)
- 2 litros de água, pode ser da torneira, mas mineral é melhor (SEM GÁS)
- 3 saquinhos de chá preto (ou 3 colh. (chá) de folhas soltas de chá preto)
- 1/2 xíc. de açúcar
- 1/4 xíc. de kombucha já fermentado (ou se não tiver, use  1 colh. (sopa) de vinagre de maçã para cada litro de chá)

Preparo

Em uma panela, coloque a água e leve à fervura.
Quando começar a ferver, adicione o açúcar e mexa por 5 minutos para dissolver bem.
Desligue o fogo e adicione os saquinhos de chá ou o chá em folhas e misture bem.
Cubra a panela com uma tampa e deixe descansar de 10 a 15 minutos.
Retire os saquinhos de chá ou peneire com uma peneira de NYLON se tiver usado folhas soltas.
Deixe o chá descansar até ficar em TEMPERATURA AMBIENTE.
Coloque o chá dentro do recipiente de vidro e ponha o kombucha já fermentado (se for sua primeira fermentação e não tiver kombucha anterior, use 1 colh. (sopa) de vinagre de maçã para cada litro de chá).
Misture.
Com as mãos limpas, pegue o seu scoby de kombucha e coloque dentro do líquido.
Cubra o recipiente com papel toalha ou voal e preda ao redor com um elástico de dinheiro.
Coloque em algum lugar morno e escurinho, como dentro de um armário ou em um canto da pia longe da janela ou fogão.
Deixe fermentar por 5-7 dias (ou ao seu gosto).
Com as mãos limpas, retire a colônia mãe e filha e deixe em cima de um prato.
Separe um pouco do kombucha para fazer a próxima fermentação.
O resto pode ser envasado  e colocado na geladeira ou usado para fazer uma segunda fermentação para saborizar e/ou gaseificar.
O fundo po recipiente pode ter um pouco de sedimento, que você pode retirar ou deixar por mais 2 ou 3 fermentações para ajudar no processo.
Agora você tem uma bebida probiótica cheia de enzimas, ácidos orgânicos, vitaminas B, C, etc.
Pronto!

Se você puder comprar kombucha não pasteurizado pronto para beber, você pode usar ele para fazer uma colônia-mãe para fazer seu próprio kombucha em casa!

Como Fazer sua Própria Colônia-Mãe a Partir de Kombucha Pronto



Ingredientes

- 500ml de kombucha não pasteurizado
- 2 saquinhos de chá preto (ou 2 colh. (chá) de folhas de chá preto)
- 1/3 xíc. de açúcar
- 2 xíc. de água

Preparo

Em uma panela ferva a água.
Quando estiver fervendo junte o açúcar e mexa bem por 5 minutos para dissolver.
Adicione os saquinhos ou folhas de chá, misture bem e cubra com uma tampa por 10-15 minutos.
Retire o saquinho (ou coe as folhas com uma peneira de plástico).
Deixe o chá descansar até ficar em temperatura ambiente.
Coloque o chá em um recipiente de vidro.
Adicione o kombucha, de preferência usando todos os sedimentos que tiver para ajudar a formar a colônia.
Misture bem e cubra o recipiente com papel toalha ou voal e prenda com elástico de dinheiro.
Coloque em um local escuro e morno, como dentro de um armário.
Deixe fermentar para formar a colônia por 5 semanas.
Dependendo da temperatura, pode demorar menos tempo, mas é bom não retirar antes da colônia ter pelo menos meio centímetro de altura.
Use o líquido como kombucha pronto para fazer a sua primeira fermentação.
Pronto!

segunda-feira, 24 de agosto de 2015

Receita de Smalec (Antepasto de Torresmo)

Receita de Smalec (Antepasto de Torresmo)

Fonte da imagem: smakujmy.pl

muito bom!!

Esquecer do regime? Não precisa! Uma fina camada já confere um imenso sabor! Pode usar até no café da manhã no lugar da manteiga \o/
Esse creme de torresmo tem várias versões dentro da europa, podendo variar nos temperos e ter ou não maçã.
Ele é ótimo para servir com um pãozinho ou torrada, como entrada da refeição ou simplesmente compondo um petisco de bar.
Além do pão preto ou normal, torrada ou não, é servido junto com pepinos em conservas e outras coisinhas, sendo muito bom seja acompanhado de uma cerveja gelada, cachaça ou a bebida de sua preferência :-)
Fonte da imagem: newyork.seriouseats.com

Antigamente era um alimento de camponeses que ajudava a aguentar o frio do inverno. Hoje em dia é uma entrada e petisco delicioso.
Pode ser encontrado com algumas variações, sendo chamado de Griebenschmalz na Alemanha, russos e ukranianos chamam a "banha defumada em si" com temperos de salo (сало), na Hungria é disznózsír, na República Tcheca e Eslováquia é sádlo. Na Lituânia é taukai, na Sérvia, Croácia e Eslovênia é mast, na Bulgária é svinska mas, na Romênia é untură. Uma versão da cultura judia usa banha de frango, que chamam de schmalz.
Antes de pensar que a banha é mais nociva que a manteiga, saiba que a banha não-hidrogenada tem menos gordura saturada, mais gordura insaturada e menos colesterol que a manteiga e qualquer gordura trans encontrada em margarinas e gordura vegetal hidrogenada :-)

Rendimento: aprox. 2 xícaras
Preparo rápido: menos de 1 hora

Ingredientes

- 1 kg de banha de porco em tablete ou banha branca fresca (sem pele), picadinha miúda ou passada no processador
- 200g de bacon gordo ou barriga de porco em cubinhos ou passado no processador in natura (NÃO DEFUMADO, NÃO SALGADO)
- 2 cebolas grandes picadas bem miudinho
- 4 dentes de alho grandes amassados
- 2 maçãs azedinhas grandes, sem miolo e sem casca, em cubinhos miúdos (opcional)
- 1 colh. (chá) de manjerona desidratada
- 2 folhas de louro
- 1 ponta de colh. (chá) de pimenta-do-reino moída na hora ou a gosto
- 1 colh. (chá) de sal ou a gosto

Preparo

Em uma frigideira grande, coloque a banha picada e frite até ficar transparente, mexendo de vez em quando.
Adicione a cebola + alho + bacon e frite até o bacon (toucinho) ficar dourado-marrom e a banha tenha se dissolvido completamente.
Coloque a maçã (caso for usar) + o resto dos temperos.
Mexa até a maçã murchar, ou dependendo do ponto do toucinho só dê uma mexida e desligue.
Passe a mistura para um pote de barro/cerâmica ou à prova de calor.
Deixe em temperatura ambiente até a gordura solidificar.
Guarde o pote coberto na geladeira.
Consuma dentro de duas semanas.
Pronto!
vídeo de exemplo:



sábado, 22 de agosto de 2015

Receita de Ossobuco e Rabada com Cerveja Preta

Receita de Ossobuco e Rabada com Cerveja Preta

Fonte da imagem: blog.tnh1.ne10.uol.com.br
muito bom!!!

Essa receita é uma delícia e dá um molho muito gostoso pra acompanhar uma bela polenta amanteigada, purê de batatas ou qualquer outro acompanhamento de sua preferência ;-)

Ingredientes

- 1 pedaço de ossobuco grande com bastante carne
- 500g de rabo de boi limpo em pedaços
- 250ml de passata ou polpa de tomate
- 1 fio de azeite de oliva
- 1 garrafa de cerveja preta
- 1 cebola picada
- 1 pimentão vermelho picado
- 1/2 cabeça de alho picado
- 3 folhas de louro
- 5 pimentas da jamaica
- 1 colh. (chá) de orégano
- 1 maço de salsinha picado
- pimenta-do-reino moída na hora a gosto
- sal a gosto

Preparo

Em uma panela de pressão, coloque as carnes + azeite + cebola + pimentão + alho + louro + pimenta da jamaica + louro + orégano + pimenta-do-reino + sal.
Dê uma sapecada nas carnes e nos temperos, dando uma dourada nas carnes dos dois lados.
Coloque a polpa de tomate e dê uma mexida.
Adicione toda a cerveja preta.
Complete com água até cobrir as carnes e misture tudo muito bem.
Feche a panela de pressão.
Quando a panela pegar pressão, conte 40 minutos de cozimento.
Retire a pressão da panela.
Se quiser um molho homogêneo, passe-o por uma paneira agora.
Ponha a salsinha picadinha e misture bem.
Pronto!

sábado, 15 de agosto de 2015

Receita de Pão de Espelta 2 em 1

Receita de Pão de Espelta 2 em 1


gostoso!!

A espelta é um tipo de trigo que era muito consumido pelos romanos e tem um toque a mais.
Se você não tiver farinha de espelta, pode fazer com farinha comum sem problemas.
Essa receita é bem versátil e rede 2 unidades que você escolhe a gosto: 2 pães normais (salgados, de gosto bem neutro), ou 1 pão normal + 1 trança doce, ou 2 tranças doces.
O segredo dessa receita é SOVAR e DESCANSAR.
Quanto mais sovar, mais fofo vai ficar e compensa cada amassada :-)

Ingredientes

- 1 kg de farinha de espelta (ou trigo normal)
- 1 colh. (sopa) cheia de manteiga
- 1 tablete de fermento biológico fresco (~1 colh. (sopa) rasa)
- 1 colh. (sopa) de açúcar
- 1 colh. (chá) cheia de sal
- o quanto baste de água morna (não quente)

se for fazer trança doce
para CADA metade de massa adicionar
- 2 colh. (sopa) de açúcar
- creme de confeiteiro para cobrir (receita AQUI)

Preparo

A primeira parte é feita com toda a massa.
Em um potinho, dissolva o fermento biológico + a colher de açúcar + 2 colh. (sopa) de farinha.
Acrescente água morna e forme uma papinha líquida homogênea.
Cubra com um papel toalha úmido e deixe descansar por 10 minutos.
Vai borbulhar bem, essa é a esponja.
Reserve.
Em uma tigela, coloque o resto da farinha (deixe meia xícara no pacote para polvilhar e sovar depois) e misture com o sal.
Abra um buraco no centro da farinha e coloque a manteiga + esponja crescida.
Comece a misturar com as mãos adicionando a água aos poucos até formar uma bola de massa que não gruda nas mãos, mas que não racha... se estiver rachando umedeça ou adicione mais água.

Chegou a hora da decisão.
Divida a massa em 2 partes iguais.
Se alguma delas for virar trança doce, adicione as 2 colh. (sopa) de açúcar na metade que vai virar doce.
PS: não se esqueça de qual você colocou açúcar para não misturar!
Polvilhe uma superfície com farinha e sove as 2 massas durante uns 10 minutos... pense naquela pessoa que você "adora" e faça a massa apanhar!
Cubra as 2 massas com papel toalha úmido e deixe crescer por uns 40 minutos ou até dobrar de volume.
Retire o papel e sove um pouco as massas mais uma vez.

Para o pão normal (salgado): deixe a massa em formato de bola, coloque sobre uma assadeira com papel manteiga e cubra novamente com papel toalha úmido para a segunda crescida. (também de 40 minutos ou até dobrar de volume).

Para a trança doce: separe a massa em 3 partes iguais e abra as 3 partes como se fossem uma linguiça de tamanhos iguais.
Junte as 3 pontas e faça com cuidado uma trança simples (as laterais em direção ao centro), e junte as pontinhas no final.
Coloque sobre uma assadeira com papel manteiga com cuidado e também cubra com papel toalha úmido para descansar de novo. (também de 40 minutos ou até dobrar de volume).

Antes de ir para o forno:
Retire o papel toalha.

Para o pão normal: molhe uma faca lisa afiada e faça um corte superficial em forma de X sobre o pão.
Para a trança doce: espalhe o creme de confeiteiro em todos os buracos da trança (os "sovacos" da trança :-) )

Asse a 180C, de preferência com uma bandeja com água na parte de baixo do forno para não queimar (isso também vai deixar a casquinha meio crocante).
O pão vai estar pronto quando ao enfiar um palito dentro dele, este sair limpo... o que varia dependendo do forno, mas gira em torno de 40 minutos.

Quando desligar o forno, passe manteiga sobre o pão e sobre as partes de massa da trança que estão sem o creme.
Se quiser, depois de frio pode cortar a trança no meio como um sanduíche e colocar mais creme de confeiteiro por dentro.

Pronto!




terça-feira, 11 de agosto de 2015

Receita de Pudim de Caçarola

Receita de Pudim de Caçarola


muito bom!!!

Rendimento: 1 assadeira retangular média

Ingredientes

Para o caramelo
- 2 xíc. de açúcar
- 1 xíc. de água

Para o pudim
- 75g de farinha
- 400g de leite em pó
- 1 litro de leite
- 1 e 3/4 xíc. de açúcar
- 6 ovos
- 80g de côco ralado fino
- 80g de queijo parmesão ralado

Preparo

Unte uma assadeira no fundo e laterais.
Cubra com papel manteiga até nas laterais (não pode ter FURO, porque senão a calda vaza).
Caramelo: Em uma panela, derreta o açúcar mexendo, despeje toda a água de uma vez só, mexa de vez em quando para dissolver bem e teste o ponto da calda colocando um pouco sobre uma superfície fria. Desligue o fogo e reserve.
Derrame caramelo o suficiente para cobrir o fundo da forma.
Em uma tigela, misture todos os ingredientes do pudim até ficar homogêneo.
Despeje essa mistura na assadeira com cuidado para não fazer um buraco no caramelo.
Coloque essa assadeira dentro de uma assadeira ainda maior.
Ponha dentro do forno e despeje água dentro da forma grande, aproximadamente até a metade (para fazer o banho-maria).
Asse em forno a 140C.
Depois de 20 minutos, dê uma olhada pra ver se ainda tem água no banho-maria.
Dependendo do forno vai demorar uns 30-40 minutos.
O ponto certo é quando o pudim ainda estiver mole no centro, mas não líquido (porque esse pudim seca depois de pronto).
Pronto!


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...