sexta-feira, 8 de junho de 2012

Receita e História de Lokum de Romã com Pistaches (Turkish Delight) ou Deleite Turco

Receita e História de Lokum de Romã com Pistaches (Turkish Delight) ou Deleite Turco

muito bom!!!

História do Lokum

A história da criação do Turkish Delight (lokum) começa no final de 1700, quando Ali Muhiddin Hacı Bekir, confeiteiro da corte imperial em Istambul , ouve o discurso retórico do sultão:
"Doce Duro! Estou cansado de doces duros!" O sultão relembrou como ele rachou um dente no outro dia com uma bala azedinha. "Eu exijo doce macio!"
Ali Muhiddin Hacı Bekir tinha vindo para a capital imperial de Istambul a partir da Anatólia cidade montanhosa de Kastamonu no final de 1700 para ouvir um pedido de seu imperador.
O seu homem da montanha ficou vermelho como um peru !  Seu rosto ficou triste com convicção!  Ele se pôs com determinação!  Ele estava indo tomar uma ação corajosa e decisiva!
Ele marchou para a sua cozinha de confeiteiro e pensou em uma receita : ele misturou de água, açúcar, amido de milho, creme tártaro e água de rosas, cozinhou, derramou a mistura em uma panela plana alisado com óleo de amêndoas, e deixou esfriar. Então ele jogou açúcar de confeiteiro, cortou em pequenos pedaços e ... com sua mão trêmula, os olhos brilhantes com a antecipação, a sua mente cheia de trepidação, os lábios trêmulos para receber o doce, mordeu!
O quê? Sem crocância de doce esmagado por seus poderosos maxilares alpinos?  Sem chuva de estilhaços açucarados espalhando-se através de sua cavidade oral? Por que, este novo doce era suave e fácil de mastigar, um prazer, um deleite para o paladar e os dentes! Foi ... foi ... um bocado confortável!

Fonte da imagem: 3.bp.blogspot.com

Rahat lokum ("pedaço confortável"), hoje chamado Delight simplesmente, lokum ou turco, foi um sucesso instantâneo, especialmente no palácio. Ali Muhiddin se tornou uma celebridade durante a noite como "persona" do palácio (ou, comumente, como os seus lacaios e roedores) se arrastando monta abaixo do Topkapi Palace para Eminönü no Chifre de Ouro para comprar caixas de Pedaços confortáveis ​​para emocionar os paladares otomanos potencialmente cansados​.
Lokum foi introduzido na Europa Ocidental no século 19. Um bretão desconhecido virou um fã dos docinhos durante as suas viagens para Istambul e comprou várias caixas e mandou para a Grã-Bretanha com o nome de Turkish delight. Mesmo sendo feito de poucos e simples ingredientes, os fabricantes da europa ocidental não conseguiam reproduzir os docinhos com a mesma consistência.. por isso.. até conseguirem decifrar a receita, a europa ocidental ficou refém dos turcos para comprar os docinhos umas boas e longas décadas..rsrs
Você ainda pode comprar na loja lokum Ali Muhiddin em Eminönü hoje, quase 250 anos desde que o confeiteiro intrépido salvou seu sultão das balinhas azedas. É sobre Hamidiye Caddesi na esquina da Seyhülislam Hayri Efendi Caddesi, a dois quarteirões a leste da Cami Yeni (Mesquita Nova).
Ao longo dos séculos os descendentes de Ali Muhiddin (a loja ainda é propriedade da família) brincava com a receita, acrescentando coisas boas, como nozes, pistache, laranjas, amêndoas, creme de leite e é claro, chocolate.  (No entanto, o original simples de água de rosas  ainda é o favorito.)
Lokum (Turkish Delight) agora é feito e vendido em milhares de lojas em toda a Turquia, e apreciado com chá turco ou café , ou apenas por si mesmo.  Um lugar favorito para comprar é Afyon , onde o creme local rico coagulado é usado para fazer lokum Kaymaklı.
Agora você pode fazer seu próprio deleite turco em casa!!!
Como dito antes, existem vários tipos de lokum... aqui eu vou passar em primeira mão para vocês o lokum de romã com pistaches, que na minha opinião é um dos mais gostosos (o dos mais caros que eles vendem)... a receita não foi nada fácil de encontrar... demora um pouco pra fazer mas vale a pena ;-)

Recomendo seriamente ter um termômetro para doces, senão não garanto que a consistência do doce vai ficar correta... e é bom fazer tudo com colher de pau..

Ingredientes

- 1 e 3/4 xíc. de água
- 2/3 xíc. de suco de romã fresco (abre a romã na horizontal e espreme o suco)
- 2 xíc. de açúcar
- 1/2 xíc. de amido de milho
- 1/2 colh. (chá) de creme tártaro
- 1/2 xíc. de pistaches sem sal e sem pele (é melhor, vale a pena tirar a pele)
- 1/2 col. (sopa) de limão
- amido de milho e açúcar de confeiteiro para polvilhar

Preparo

Você vai precisar de 2 panelas: 1 para o grude e outra para a calda.
Na panela do grude: coloque 1 xíc. de água + suco de romã + amido de milho + creme tártaro + limão.
Misture bem e leve ao fogo baixo misturando sempre até ficar bem grosso e transparente (vai praticamente virar uma bola que se vira inteira na panela).
Reserve.
Na panela da calda: coloque 3/4 xíc. de água + 2 xíc. de açúcar.
Leve ao fogo médio alto mexendo sempre até atingir uma temperatura de 127C (ou 260F) que é equivalente a aproximadamente 15 minutos virando no fogo.
Retire brevemente do fogo e junte o grude.
Volte para o fogo bem baixinho, mexendo até ficar homogêneo.
Quando estiver homogêneo, junte os pistaches :-D
Coloca em fogo médio e vai mexendo sem parar durante uns 45-60 minutos (se não fizer isso vira uma porcaria).
O doce vai ficando consistente e difícil de virar.. tem que ter um braço bom..rs
Daí retira do fogo e espalha o doce em uma forma BEM untada com óleo (se for de amêndoa melhor.. mas pode ser o normal de cozinha).
Quando o doce esfriar, pode colocar na geladeira pra pegar o ponto mais rápido, ou deixar descansando da noite para o dia na forma ao ar livre mesmo.
Corte em cubos de aprox. 3cm x 3cm e passe em uma mistura de açúcar de confeiteiro e amido de milho (eu prefiro cortar em tiras longas e passar só amido de milho... quando quiser comer é fácil cortar em pedaços com uma tesoura). Passar essa mistura em volta é importante, senão o doce gruda em tudo... tb pode ao invés disso passar no coco ralado ou em pistache, amendoa, nozes moídas.
Pronto!
Pode comer!


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...