quinta-feira, 27 de novembro de 2014

Receita de Café Grego (Ελληνικός καφές)

Receita de Café Grego (Ελληνικός καφές) 

Fonte da imagem: chow.com
muito bom!!!!

Na minha opinião, o café grego é o mais gostoso que existe!
Se alguém tiver a oportunidade de comprar o pó de café grego e fazer o café nesse estilo, com certeza não vai se arrepender!

Mas não é preciso ter o pó de café grego para preparar o café em estilo grego ;-)

Só há que se levar em consideração a característica do pó de café para que ele fique similar:
O pó de café grego tem uma torra leve (clara) e a moagem é bem fininha.

Segundo ponto: ele é feito em uma canequinha de cobre ou latão, que tem um cabo lateral, que em grego se chama briki. Essa canequinha tem a boca mais estreita que o fundo, de modo que o pó do café se acomoda mais fácil.

A quantidade de ingredientes varia dependendo de quão doce e/ou forte você quer o seu café.
Regra de ouro básica: 1 colh. (chá) de pó de café para cada 60ml de água.

Ingredientes

Café médio de doçura (Metrios)
Para cada 60ml de água
- 1 colh. (chá) bem cheia de pó de café
- 1 colh. (chá) de açúcar

Café bem doce (Glykys)
Para cada 60ml de água
- 1 colh. (chá) bem cheia de pó de café
- 2 colh. (chá) de açúcar

Café extra-forte bem doce (Vari Glykos / Glykys Vrastos)
Para cada 60ml de água
- 2 colh. (chá) bem cheia de pó de café
- 3 colh. (chá) de açúcar

Preparo

Coloque todos os ingredientes na canequinha e leve ao fogo baixo.
Vá mexendo só para incorporar o pó e dissolver o açúcar.
À medida que o café for esquentando, vai subir uma espuma.
Quando a espuma chegar perto da borda ou parar de se desenvolver, desligue o fogo e deixe a canequinha descansar por 1 minuto para assentar o pó do café.
(PS: sempre segure no cabo da canequinha para ela não virar no fogo)
Pronto!

domingo, 12 de outubro de 2014

Receita de Gedeckter Apfelkuchen (Torta de Maçã)

Receita de Gedeckter Apfelkuchen (Torta de Maçã)

Fonte da imagem: kuchen-web.de
nossa!!

Essa receita é 100% alemã e dá água na boca só de olhar!

Ingredientes

Massa
- 100g açúcar
- 150g de manteiga
- 1 pct vanilina
- 1 ovo
- 300g de farinha
- 2 colh. (chá) de fermento químico em pó

Recheio
- 2kg de maçã sem casca, sem miolo, em cubinhos
- 50g de açúcar
- canela em pó a gosto
- 50g de uva-passa
- 2-3 colh. (sopa) de rum
- 1-2 colh. (sopa) de água

Preparo

Misture o rum + uva-passa e deixe macerar.
Enquanto isso prepare a massa.
Misture todos ingredientes da massa, embale num plástico e deixe descansar 30 min. na geladeira.
Ferva todos os ingredientes do recheio, mas não deixe a maçã amolecer demais.
Divida a massa no meio.
Abra metade da massa em uma forma redonda de fundo removível coberta com papel manteiga, subindo uns 3-4cm de borda nas laterais, .
Faça furinhos com um garfo na massa e coloque para assar em forno pré-aquecido a 200C por 15 minutos.
Retire do forno e deixe esfriar dentro da forma mesmo.
Abra a outra metade da massa do tamanho da forma para cobrir. Reserve.
Encha a torta com recheio, cubra com a segunda metade da massa.
Pincele com ovo batido com um pouco de água e faça furinhos na massa com um garfo.
Asse a 200C por 30 minutos.
Se quiser pode salpicar açúcar de confeiteiro por cima :-)
Pronto!

segunda-feira, 6 de outubro de 2014

Receita de Pão Caseiro da Isa

Receita de Pão Caseiro da Isa


muito bom!!!

Após uma pausa tática.. voltamos com essa receita testadíssima e unânime : um páo super fácil de fazer e fofíssimo !!!
Pode fazer com copo medida, não precisa acrescentar e nem diminuir ingredientes, dá certinho ;-)
Quando se mistura tuso, o resultado é um grude que você desacredita e acha que não vai vingar.... mas o resultado é surpreendente!

Rendimento: 2 pães grandes ou 3 médios

Ingredientes

- 1 kg de farinha de trigo
- 700ml de leite morno
- 1 xíc. de óleo de sua preferência (milho, canola, soja, azeite, etc)
- 5 colh. (sopa) de açúcar
- 1 colh. (sopa) de sal
- 3 ovos
- 60g de fermento biológico fresco

Preparo

Em uma tigela grande, misture a farinha + sal e abra um buraco no centro.
Reserve.
No liquidificador, bata os ovos + leite + açúcar + fermento + óleo, até ficar bem homogêneo.
Vá despejando a mistura do liquidificador na tigela, mexendo sempre, até ficar bem homogêneo (vai virar um grude, mas é isso mesmo, tá certo).
Unte com óleo ou manteiga 2 assadeiras de pão n.o 8 (grandes) ou similar e enfarinhe.
Despeje a massa nas assadeiras (encher a assadeira até a metade).
Deixe descansar por 15 minutos.
Asse em forno alto por 15 minutos e depois asse em fogo baixo por mais 30-35 minutos.
Às vezes varia um pouco com o forno, mas vai ficar douradinho.
Espere amornar para desenformar.
Pronto!


terça-feira, 29 de julho de 2014

Frutas, Ervas e Verduras Que Você Compra Uma Vez E Replanta Para Sempre

Frutas, Ervas e Verduras Que Você Compra Uma Vez E Replanta Para Sempre 
 muito legal!!!

Essa postagem foi retirada em maior parte do SOS Solteiros , mas tem algumas outras fontes.
Não só é uma maneira prática de ECONOMIZAR, mas também de ter em sua própria casa alimentos que irão ser cultivados de forma orgânica e podem ser colhidos fresquinhos, na hora de preparar a comida ;-)
Esses métodos também são interessantes porque muitas verduras são complicadas de se plantar através dos saquinhos de sementes ;-)
É uma ótima oportunidade de começar a sua hortinha caseira, seja no jardim, ou hidropônica, ou em vasinhos.
PS: para quem for plantar no jardim, recomendo plantar tudo intercalado com CAPUCHINHAS, também conhecidas como "Cinco-chagas", "Nasturtium" - Tropaeolum majus-  (que também tem flores e folhas comestíveis).

Fonte da imagem: Horto Medicinal do HU

As capuchinhas servem de isca para lesmas e outros animais, que são atraídos para ela e deixam a sua horta em paz... sem a necessidade de utilizar produtos com presticidas e outras substâncias tóxicas. Além disso elas também repelem outras pragas e atraem alguns insetos que devoram pragas :-)

Agora vamos ao que interessa: Aprender a Fazer Nossa Hortinha \o/

1- Cebolinha (Allium schoenoprasum)

Fonte da imagem: sossolteiros.virgula.uol.com.br

Quando for usar a cebolinha, separe toda a parte branca e mais um pedacinho da parte verde. Coloque dentro de um copo com água, cobrindo cerca de 2,5 cm (a parte branca). Deixe num local ensolarado e dentro de poucos dias, terá cebolinhas novas para usar e não precisará mais comprar. Troque a água todos os dias. Se tiver um quintal, também poderá replantar e terá um monte de cebolinhas, até para dividir com amigos, vizinhos e família. 

2- Manjericão-de-Folha-Larga (Ocimum basilicum)


Fonte da imagem: sossolteiros.virgula.uol.com.br

Separe mais ou menos três pares de hastes, corte-as com uns 10 a 15 cm, escolha as mais bonitas, retire as folhas da parte de baixo, também as flores, deixando apenas algumas folhas na parte superior. Coloque num copo de vidro com água até a metade e deixe num lugar ensolarado, trocando a água de dois em dois dias. Depois, quando as raízes estiverem com o tamanho de 2 cm  é hora de replantar num vaso médio, grande ou numa floreira, pois ele precisa de espaço e de sol. Assim terá manjericão por um ano sem problemas, para molhos pesto, pizzas marguerita e qualquer outro prato.

3- Hortelã (Mentha spicata)

Fonte da imagem: sossolteiros.virgula.uol.com.br

Funciona da mesma forma que o manjericão. Depois precisa ser plantada também em um vaso maior e com furos em baixo, pois necessita de solo drenado e de muita água. Em nenhum momento a terra poderá ficar seca. Então cuidado com o sol da tarde. 

4- Alecrim (Rosmarinus officinalis)

Fonte da imagem: sossolteiros.virgula.uol.com.br

Faça o mesmo processo inicial do Manjericão e da Hortelã. Depois plante os galhinhos em um vaso com furos em baixo para drenar a água, numa mistura de 2/3 de areia grossa e 1/3 de terra musgo. Pela composição da terra, já se percebe que ele não curte muita água, então não regue demais, mantenha-o num local ensolarado. Vá cortando os galhinhos quando precisar, depois replante de novo. Essa técnica pode ser usada com outros temperos, como o coentro.

5- Alho (Allium sativum)

Fonte da imagem: sossolteiros.virgula.uol.com.br

Para se aproveitar só as folhas do bulbo, faça o seguinte: coloque os dentes numa vasilha de vidro com água, crescerá brotos que ficarão ótimos com batatas assadas, húmus, guacamole e qualquer tipo de salada por exemplo, mas use apenas as extremidades, que são mais saborosas.

Para replantar o alho, faça o seguinte:

Etapa 1
Primeiro de tudo, escolha um local de plantação que recebe a luz solar abundante e não empoça água. Além disso, a planta de alho se desenvolve melhor em solos bem drenados. Para a exposição ao sol, você pode colocar os recipientes nas áreas iluminadas.

Etapa 2
De um bulbo de alho, você pode escolher os 8-10 dentes de maior tamanho para crescer em seu jardim (ou vaso). Assegure-se que não existem pontos fracos ou machucados nos dentes que você selecionou. Caso contrário, os dentes podem apodrecer depois de inseri-los no solo.

Etapa 3
Para o plantio do alho, você pode empurrar o solo com sua mão (profundidade de cerca de 3cm) e coloque um dente de alho de forma a que a parte sem corte é voltada para baixo e a outra parte fica apontada para cima. Em seguida, cobrir o dente de alho com o solo e pressionar ligeiramente.Dê um espaçaçamento de cerca de 10cm entre cada pé de alho.
Fonte da imagem: lifestyles.com.br
Etapa 4Depois de ter plantado os dentes de alho, águe-os levemente. Molhe regularmente todos os dias ou em dias alternados: isso é necessário para o desenvolvimento rápido das folhas. Você pode adicionar cobertura morta sobre o solo superior para reter a umidade e proteger os dentes de invasão de plantas daninhas. 
Etapa 5
Se você observar o desenvolvimento hastes de flores no meio, corte-as na base, sem ferir as folhas. Para a formação do bulbo maior, você pode complementar o solo com composto de capoeira. Regue as plantas de alho uma vez por semana, até a folhagem ficar amarela. Quando as folhas cairem, você pode cortar as folhas mais baixas, para que haja mais nutrientes para o desenvolvimento do bulbo.
Etapa 6
Com a chegada do verão, as folhas de alho vão secar completamente. Esta é uma indicação de que os alhos estão maduros e prontos para a colheita. Delicadamente, retire os bulbos de alho sem danificá-los. Para o armazenamento de bulbos de alho, você pode secá-los em uma área bem ventilada.
Alho exige pelo menos 7-8 meses para o desenvolvimento de bulbos saudáveis. Você pode plantar alho como uma cultura de inverno, é o momento ideal para o cultivo de mais variedades de alho. Os adeptos são da opinião de cultura do alho plantadas durante essa epoca por produzir bulbos maiores e mais saudáveis. Se você plantar alho no outono, você será capaz de colher bulbos de alho para o próximo verão.

6- Cenoura (Daucus carota)

Fonte da imagem: sossolteiros.virgula.uol.com.br

Infelizmente a cenoura tem que ser plantada só com as sementinhas, mas nós podemos reaproveitar as folhas \o/
Para se aproveitar as folhas, faça o seguinte: Igual ao alho, também não precisa plantar, poderá usar as folhas para complementar sopas, saladas e até drinks de frutas, pois são muito nutritivas. Usará exatamente aquela parte da cabeça da cenoura que todos jogam fora. Assim como na imagem, o ideal é colocar várias numa vasilha com água pela metade, em 15 dias começam a brotar.

7- Alface Romana (Lactuca sativa var. longifolia

Fonte da imagem: sossolteiros.virgula.uol.com.br

Poderá partir também para o cultivo hidropônico. Basta pegar a cabeça da alface, aquela que ia jogar fora, e colocar numa vasilha com água e nutrientes, troque sempre que necessário. Não terá aquele alfação, mas será o teu alfacinho. :-) 
PS: com repolho também dá pra fazer ;-)

8- Aipo / Salsão (Apium graveolens)

Fonte da imagem: sossolteiros.virgula.uol.com.br

Muito usado hoje nas sopas de regime, então melhor replantar para não ficar gastando dinheiro. É só cortar lá no talo, uns 5 cm, e deixar numa vasilha como um pires mais fundo com água, trocando sempre (ou use um copo cheio de água). Umedeça também a parte de cima da planta para não ressecar. Deixe num local ensolarado. Vai ver que folhinhas amarelinhas brotarão no centro, depois ficarão verdes. Após 5 a 7 dias de completo brotamento das folhas, passe para um vaso com uma boa mistura de terra e furos para drenar a água e em breve terá talos de salsão para seus pratos e sopas.
PS: no Brasil as pessoas não consumem muito, mas a raiz do salsão é uma batata que pode ficar imensa e é uma delícia. É só descascar e ralar em saladas ou cozinhar em caldo de sopas e dá até para fazer conservas, e lembra o gosto adocicado do salsão, experimentem!


Fonte da imagem: sossolteiros.virgula.uol.com.br

Da mesma forma que o Aipo, reutilizar a parte inferior (raiz) da verdura. Tudo muito fácil.

10- Alho-Porró (Allium porrum)

Fonte da imagem: sossolteiros.virgula.uol.com.br

Da família da cebolinha e tal qual, também brota fácil na água. Corte o talo com a parte da raiz, uns 5 cm, e coloque num recipiente não muito fundo ou apoie com dois palitos, um de cada lado, com água até o começo da raiz e vá cuidando para que não evapore e seque. Se for época de temperatura baixa, poderá manter na água mesmo, mas se for verão, replante num vaso com terra preparada, após criar as raízes. E as folhinhas brotarão e brotarão…

11- Erva-Cidreira/ Capim-Limão (Melissa officinalis

Fonte da imagem: sossolteiros.virgula.uol.com.br

Não é preciso ter aquela moita enorme. Consiga cinco ou seis talos, deixe na água até criar as raízes e passe para o vaso com a terra já preparada. Ela suporta bem o sol, deve ser regada normalmente, assim terá sua erva cidreira para aquele chá quando estiver sem sono. :-)

12- Cebola (Allium cepa

Fonte da imagem: sossolteiros.virgula.uol.com.br

Com a extremindade da raiz descartada da cebola, faça a mesma técnica da água que a cebolinha, e tantas outras que citamos. Então, após aparecer as raizes, coloque ao sol em um vaso com terra de qualidade ou diretamente no solo do lado de fora.

13- Abacaxi (Ananas comosus

Fonte da imagem: asboasnovas.com

Separe a coroa unida à base que ficava presa na casca. Tire todo o excesso da fruta e mergulhe só a base em um copo com água, que deve ser trocada periodicamente. Em algumas semanas, as raízes terão crescido e a muda estará pronta para ser plantada em um vaso com terra (do mesmo tipo em que se cultivam cactos). Nessa primeira etapa, a quantidade de água no solo deve ser mantida equilibrada: nem muito seco, nem muito molhado. Depois de alguns meses, as raízes já estarão firmes e o antigo abacaxi finalmente será uma nova planta. As folhas velhas serão substituídas por novas e, depois de cerca de um ano, chegará a hora de mudar a planta para um vaso maior e de melhor drenagem. Aí, é só esperar e seguir com o cultivo da forma tradicional: luz + água periodicamente.
Ele vai demorar cerca de 3 anos até produzir o primeiro abacaxi, mas até lá você tera uma bromélia bonita que logo dará uma bela flor ;-)

14- Batata Doce (Ipomoea batatas

Fonte da imagem: asboasnovas.com

Compre uma batata doce no mercado, fure-a com palitos de espeto e deixe-a suspensa em um copo com água, de modo que apenas metade dela fique submersa. Troque a água periodicamente e tenha paciência até que as mudas comecem a germinar. A espera valerá a pena: uma única batata doce pode originar mais de 50 mudas. Plante algumas mudas em um vaso de terra espaçoso e aí é só esperar. O cultivo da planta segue da forma tradicional: garanta que ela tome um pouco de luz e regue-a periodicamente. E com batata normal também dá para se fazer o mesmo procedimento :-)
Em cerca de 10 meses você já poderá fazer a primeira colheita \o/
PS: Todas as partes da planta de qualquer batata são tóxicas, EXCETO a própria batata... nunca consuma as outras partes da planta!

15- Gengibre (Zingiber officinale

Fonte da imagem: malinalli-herbolariamedica.blogspot.com

Escolha uma raíz fresca e já com algum olho querendo brotar.
Embeba a raíz de gengibre em água morna durante uma noite.
Enterre a raíz logo abaixo da terra num vaso grande e profundo, deixando o rebento virado para cima. Certifique-se que o vaso escoa bem a água e que a terra é solta.
Como o vaso é grande poderá plantar até 3 raízes. Disponha-as à mesma distância umas das outras. Coloque o vaso num local à sombra mas certifique-se que a zona não é demasiado fria. A temperatura ideal para o gengibre será à volta de 24 a 30 graus Celsius.
Volta e meia é possível que tenha de acrescentar terra para que a raíz se mantenha enterrada.
A planta do gengibre não deve estar exposta directamente ao Sol e gosta de boas regas.
Pode-se fazer a primeira colheita dentro de 7 a 12 meses :-)
E também você poderá ver as suas lindas flores :-)

Fonte da imagem: asenhoradomonte.com 

16- Abacate (Persea americana

Fonte da imagem: casa.umcomo.com.br

A primeira coisa a fazer é partir o abacate ao meio e remover o caroço do centro do abacate, a árvore de abacate vem do seu caroço. Limpe bem o caroço, para que não fique abacate colado nem outras impurezas. 
Crave até 4 palitos grandes no caroço de abacate, devem ficar com uma forma de cruz para que o caroço se aguente em cima de um copo (ou um recipiente) com água com pelo menos 10 centímetros de diâmetro.
Encha o recipiente com água até cobrir metade do caroço de abacate. Deve ficar uma metade dentro de água e outra de fora.

Fonte da imagem: casa.umcomo.com.br

De modo semelhante é possível reaproveitar muitas outras ervas, verdura, legumes e frutas para fazer a sua própria hortinha, agora é mãos à obra!
Pronto!





sexta-feira, 4 de julho de 2014

Receita de Polvo Assado à Moda dos Açores

Receita de Polvo Assado à Moda dos Açores

Fonte da imagem: cozinhatradicional.com
uau!!!

O polvo tem uma presença marcante na culinária portuguesa, estando presente de norte a sul do país, mas as receitas mais famosas vem das ilhas dos Açores.
Exemplo disso é esta receita, que representou o arquipélago na eleição das 7 Maravilhas da Gastronomia Portuguesa, na categoria dos pratos de peixe, tendo sido uma das finalistas.

Ingredientes

- 100ml de água
- 1 cebola grande picada
- 1 colh. (chá) de colorau
- 1 copo de vinho tinto
- 10ml de azeite
- 1 pimenta malagueta
- 1,5 kg de batata média
- 1,5 kg de polvo graúdo
- 2 dentes de alho picados
- 3 colh. (sopa) de manteiga
- sal e pimenta a gosto
- pão caseiro p/ acompanhar

Preparo

Limpe o polvo lave-o muito bem. 
Bata bem o polvo com um batedor de carne (isso é importante para amaciar).
Depois de batido, volte a lavá-lo e retire os tentáculos.
Em uma panela, refogue o azeite + cebola + alho. 
Vá mexendo e, quando começar a dourar, junte o colorau. 
Mexa rapidamente e acrescente a água + vinho tinto +  malagueta. 
Junte, por fim, o polvo picado e os tentáculos dele.
Quando o polvo estiver cozido, junte as batatas inteiras, só com um golpe, e deixe-as cozer. 
Mexa sempre para não pegar no fundo da panela.
Quando as batatas estiverem no ponto, retire do fogo e despeje em uma assadeira ou refratário.
Coloque a manteiga por cima do polvo e leve para dourar no forno.
Sirva acompanhado com fatias de pão caseiro.
Pronto!

Receita de Taralli Siciliani Con Glassatura di Limone (Rosquinhas Sicilianas com Glacê de Limão)

Receita de Taralli Siciliani Con Glassatura di Limone (Rosquinhas Sicilianas com Glacê de Limão)

Fonte da imagem: ecucinando.it
nossa!!!

Esta é uma receita tradicional siciliana, que depois se espalhou pela Itália inteira :-)
Elas são ótimas para comer com café, chá, no lanchinho, ou seja, a qualquer hora !
Esta receita em específico é da Dona Serafina Ignoto, 120% italiana :-)

Ingredientes

- 500g de farinha de trigo especial (bem fininha)
- 150g de açúcar
- 5g de bicarbonato de amônio
- 1/2 pacotinho de fermento químico em pó (~1 e 1/2 colh. (chá))
- 100g de banha
- 2 ovos + 1 clara
- 2 limões (as raspas + 6 colh. (sopa) do suco)
- 1 colh. (chá) de sementes de erva-doce
- 250g de açúcar de confeiteiro
- q.b. de leite
- 1 pitada de sal

Preparo

Em uma tigela, misture a farinha + fermento em pó químico + bicarbonato de amônio e faça um buraco no centro da mistura.
Reserve.
Em outra tigela, bata o açúcar normal + 2 ovos até clarear e aumentar de volume.
Despeje os ovos batidos com o açúcar no buraco que foi feito na mistura da outra tigela.
Adicione no buraco a banha + sal + raspas dos 2 limões (sem a parte branca) + 2 colh. (sopa) de suco do limão + sementes de erva-doce.
Misture tudo muito bem e vá adicionando um tantinho de leite aos poucos até obter uma massa bem suave.
Em uma superfície enfarinhada, pegue porções da massa e faça rolinhos.
Torça ligeiramente cada rolinho e una as extremidades de cada um formando rosquinhas.
Cubra uma assadeira com papel manteiga e coloque as rosquinhas com espaço entre elas porque irão crescer no forno.
Asse em forno a 170C por ~30 minutos.
À parte, misture o açúcar de confeiteiro + 1 clara + 4 colh. (sopa) de suco do limão e bata até obter um creme bem liso.
Passe o creme nas rosquinhas mornas e leve novamente ao forno para secar, desta vez a 150C por 5 minutos.
Espere as rosquinhas esfriarem completamente para depois guardá-las.
Pronto!

quarta-feira, 25 de junho de 2014

Receita de Nishimê

Receita de Nishimê

Fonte da imagem: thekindlife.com
muito bom!!!

O nishimê é um cozido japonês que leva vegetais variados, feitos em um molho-base.
Exceto a preparação do molho, que deve seguir a quantidade de ingredientes proporcionalmente, o resto é tudo meio a olho.
O preparo é praticamente misturar tudo junto na panela e cozinhar, PORÉM, dependendo dos ingredientes, será necessária uma pré-preparada.
Não é necessário usar todas as verduras/ingredientes e a sua quantidade fica a gosto... se quiser fazer mais, vai precisar fazer mais do molho-base...
Alguns ingredientes que geralmente estão presentes no nishimê e que podem ser encontrados em lojas de produtos orientais são: daikon (aquele nabo branco, grande e comprido), aguê (tofu frito), konnyaku (tablete de massa de batata konjac, como o macarrão shirataki), tchikuwa (massa de peixe em forma de salsichão), kombu (alga laminaria/kelp), broto de bambu, raiz de lótus (lenkon/renkon), inhame, cenoura, bardana (gobo), cogumelos shitake, vagem, etc.
Como qualquer receita que vai caldo de peixe/shoyo, eu tenho a tendência de fazer uma "versão moderada", de gosto suave, não muito salgado e nem doce demais (como fazem no Japão)...
E aqui vai a receita da minha versão de nishimê, que pode ter variações sem problemas ;-)
PS: hondashi é um pó instantâneo japonês para fazer caldo de peixe.

Ingredientes

- 250g de konnyaku
- 1 palmo de kombu
- 1/2 salsicha de tchikuwa
- 2 cenouras médias
- 4 inhames
- 1 raiz de lótus
- 3 shitakes
- 1 xíc. de broto de bambu

Caldo-Base
 - 2 xíc. de caldo de peixe (água quente com HONDASHI dissolvido a gosto- eu usei ~ 2 colh. (sopa))
- 1 colh. (sopa) de açúcar
- 1/2 colh. (chá) de sal
- 1 e 1/2 colh. (sopa) de shoyo (molho de soja)
- 2 colh. (sopa) de sakê

Preparo

Em uma panela média-grande, misture todos os ingredientes do caldo-base e reserve.
Corte o konnyaku em tiras finas e cozinhe em uma panelinha por 10 minutos.
Escorra bem, cubra com água fria e deixe descansando até fazer o resto.
Descasque a raiz de lótus, corte em rodelas, cubra com água e cozinhe 20 minutos na panela de pressão.
Escorra bem e coloque a raiz de lótus na panela com o caldo.
Corte o kombu com uma tesoura, em tiras de ~1 dedo de largura e 10cm de comprimento.
Cubra o kombu por uns 2 minutos em um pouco de água até amolecer.
Faça um nó simples não forte com cada tira e coloque na panela de caldo.
Corte o tchikuwa e a cenoura descascada em rodelas na diagonal e ponha na panela de caldo.
Retire o cabo do shitake e corte o cogumelo em 4 partes.
Junte ao caldo.
A menos que use broto de bambu enlatado, ferva o bambu em uma panela com água e um punhado de sal por 5 minutos.
Escorra e repita o processo (isso vai tirar o amargo do bambu).
Feito isso, coloque o broto de bambu no caldo.
Descasque o inhame, corte em 4 partes e deixe 5 minutos de molho em água com suco de limão.
Aperte o inhame para sair a gosta branca, enxágue e coloque no caldo (isso vai tirar o gosmento dele).
Finalmente, faça um corte pequeno de comprido em cada tira de konnyaku e vire uma das pontas para dentro (vai parecer uma gravatinha/orelha/cueca virada), e junte ao caldo.
Cozinhe tudo em fogo médio-baixo, mexendo para o caldo entrar em todos os ingredientes, até que todos os vegetais estejam macios.
Se necessário, faça mais caldo-base para adicionar durante o cozimento.
Pronto!

Fonte da imagem: omchef.blogspot.com



quarta-feira, 18 de junho de 2014

Receita de Chá de Crisântemo ( 菊花茶)

Receita de Chá de Crisântemo ( 菊花茶)

Fonte da imagem: flickr.com
nossa!!!

As infusões com as flores do crisântemo são feitas a partir das espécies Chrysanthemum morifolium ou Chrysanthemum indicum, que são as espécies mais populares encontradas no leste asiático.

O chá de crisântemo é ótimo para quem sofra de "maus fígados" como irritabilidade, ira e raiva. Uma vez que estas emoções têm repercussões no sistema digestivo, como azia, náuseas, dilatação abdominal, eructações (mais conhecidas por arrotos) ou ainda uma digestão difícil e demorada, o chá de crisântemo ajuda também no alívio destes sintomas.

Se ao longo do seu dia facilmente cede a pequenas pressões, se considera que tem o pavio muito curto... um chazinho de crisântemo poderá ajudá-lo! \o/
Fonte da imagem: green-tea-shop.com

Chás e infusões feitas de flor crisântemo tem uma interessante mistura de doçura e amargura que acalmam nossa sede. Bebidas de crisântemo são consumidas em uma base regular durante todo o ano pelos chineses, mas ele é mais popular durante o verão, devido às suas propriedades desintoxicantes e de refrigeração.

A fitoterapia, uma das terapias da Medicina Tradicional Chinesa (MTC), trabalha com substâncias medicinais naturais (plantas, minerais ou animais)no combate à doença. 


Como com Ayurveda, a tradicional medicina indiana, medicina tradicional chinesa (MTC) nos diz que as propriedades gerais dos alimentos podem ser determinadas a partir de seu sabor ao paladar. Por exemplo, o sabor amargo geralmente indica que o alimento possui um efeito de “resfriamento” no corpo humano, enquanto alimento azedo é “aquecimento”.

A flor do crisântemo é ligeiramente amarga no gosto e por isso tem um efeito de resfriamento no corpo. A flor, quando consumida, pode ajudar a dissipar o vento preocupante (ou energia) e a dispersão excessiva, calor acumulado no corpo. Os chineses acreditam que o calor excessivo no corpo pode levar a problemas inflamatórios, tais como úlceras, acne, queda de cabelo, cefaléia tensional e maior pressão arterial.
Fonte da imagem: mame-en.tea-nifty.com
No compêndio Herbal Shen Nong, diz que o chá da flor crisântemo branco é benéfica para os olhos, pele e fígado. Então se seus olhos estão tensos por olhar por horas em dispositivos eletrônicos e sua pele é seca pela exposição ao clima, pode ser uma boa hora para ter algum chá de crisântemo. Músculos doloridos, inchaço, dor de garganta e febre podem ser aliviados por beber chá de crisântemo no início dos sintomas.
Por exemplo, existem plantas que reduzem ou anulam alguns dos efeitos secundários da quimioterapia, assim como há outras que podem substituir a tomada de medicamentos químicos que têm efeitos secundários e causam dependência.

Foi descoberto que o crisântemo pode fazer um pouco mais. Uma equipe de investigadores da Universidade Nacional de Singapura (NUS) descobriu que a flor de crisântemo, que contém luteolina, favorece a eliminação de células cancerosas em conjunto com a quimioterapia. Tem a vantagem de ser um produto natural sem efeitos secundários.


Receitas

Geralmente os chás são feitos a partir das flores secas de crisântemo ou de saquinhos, ambos encontrados em lojas de produtos asiáticos.
Eu usei esse aqui:
Fonte da imagem: starryasianmarket.co.uk

Pode se fazer a infusão direto na caneca onde vai se beber o chá ou em um bule.
Dependendo do crisântemo, o chá pode ficar mais ou menos amarelado, mais forte ou fraco.
A quantidade a ser usada para se fazer o chá vai depender se a pessoa prefere fazer o chá mais fraco, mais forte ou concentrado para ir adicioanado água na xícara.
Se achar que o chá ficou fraco, coloque mais flores em um pouco de água fervente, espere 1-2 minutos e adicione ao resto do chá.
Particularmente, acho que uma medida de 1 flor seca (~3cm) para uma caneca de 250ml de água fervente.

O chá pode ser quente, frio, gelado e com adições de mel, cristais de açúcar, goji berry, etc.

Receita 1 - Chá de Crisântemo Quente

Ingredientes

- 4-6 flores secas de crisântemo para chá (~1-2 colh. (sopa) de flores) (ou 1-2 saquinhos)
- 1 litro de água fervente
- mel, cristais de açúcar a gosto

Preparo

Passe água fervente dentro de um bule para temperá-lo (isso melhora o gosto de qualquer chá).
Coloque as flores secas de crisântemo no bule e despeje a água fervente por cima.
Misture com uma colher e adicione o mel ou cristal de açúcar se desejar (com o chá ainda quente).
Tampe o bule e deixe a infusão descansar por 5-7 minutos.
Misture novamente e está pronto para servir.

Fonte da imagem: lishiwuyu.com

Receita 2 - Chá de Crisântemo Gelado

Ingredientes

- 4-6 flores secas de crisântemo para chá (~1-2 colh. (sopa) de flores) (ou 1-2 saquinhos)
- 1 litro de água 
- mel, cristais de açúcar a gosto
- 1 forminha cheia de gelo

Preparo

Em uma caneca grande, coloque as todas flores secas e despeje 250ml de água fervente.
Misture, e adoce à vontade, lembrando que a quantidade de mel deve ser a equivalente para adoçar aproximadamente 1 litro de chá.
Cubra com um pires e deixe descansar por 5-7 minutos.
Coe o chá e adicione 2 cubos de gelo para não ficar tão quente.
Coloque a caneca no freezer por uns 10 minutos para esfriar.
Em um liquidificador, despeje o chá coado já morno e adicione 750ml de água fria ou gelada + o resto da forminha de gelo.
Bata até misturar bem, coloque em uma jarra e se desejar leve à geladeira.
Pronto!

Fonte da imagem: floraorganica.com.au

Receita 3 - Chá de Crisântemo com Goji Berry (Chá Ativador da Imunidade e Anti-Inflamatório)

Ingredientes

- 4-6 flores secas de crisântemo para chá (~1-2 colh. (sopa) de flores) (ou 1-2 saquinhos)
- 1 litro de água 
- 1 colh. (sopa) de goji berry (wolfberry)
- mel de manuka a gosto

Preparo

Em uma panela, ferva a água.
Assim que começar a ferver, deixe em fogo bem baixo e adicione as flores secas + goji berry.
Deixe ferver com a panela semi-tampada por 15 minutos.
Se ficar muito forte, adicione mais água e desligue assim que ferver.
Se ficar muito fraco, adicione mais flores e ferva mais 5 minutos.
Desligue o fogo e adoce com o mel de manuka a gosto.
Se desejar, pode coar, colocar dentro de um bule ou em uma jarra com gelo e esfriar na geladeira.
Pronto!

Fonte da imagem: aliexpress.com

PS: como qualquer outro chá, pode ser adicionado em fermentações secundárias de kefir de água e kombucha ;-)

sábado, 7 de junho de 2014

Receita de Toucinho do Céu de Murça

Receita de Toucinho do Céu de Murça

divino!!

O toucinho do céu é um doce tradicional português, de origem conventual. O nome deve-se ao fato de a receita original ter banha de porco nos ingredientes e, sendo um doce criado nos conventos, seria, portanto, o Toucinho do Céu. Esta deliciosa sobremesa é feita à base de açúcar em ponto de pérola, amêndoas e uma grande quantidade de gemas. É um doce muito apreciado por todo o país, havendo algumas variantes regionais da receita – as receitas mais célebres são as de Guimarães, Murça e Trás-os-Montes. 
Essa receita, em específico, integra o riquíssimo legado gastronômico deixado pelas freiras beneditinas, que estiveram instaladas num mosteiro, em Murça, até o final do século XIX. Acredita-se que elas teriam sido as criadoras da receita original deste doce, que mais tarde se popularizou por todo o Portugal. Dentre as inúmeras receitas de toucinho do céu, a de Murça é uma das mais tradicionais e apreciadas.

Glossário: Doce de chila (gila) - O doce de chila (ou doce de gila) é feito a partir de uma abóbora com o mesmo nome, que se caracteriza por ter a casca verde e branca, sendo o seu interior branco e com sementes pretas.
Em Portugal, o doce de chila (ou gila) é muito utilizado em inúmeras receitas conventuais e tradicionais, estando marcadamente presente na doçaria alentejana.
Em algumas regiões do Brasil, a abóbora-chila é conhecida como melancia de porco ou melancia forrageira, uma vez que além da confeção do doce, é usada na alimentação de suínos e bovinos

Ingredientes

- 125 g de amêndoas moídas bem fininhas
- 125 g de doce de chila
- 2 colh. (sopa) de farinha
- 20 gemas
- 500 g de açúcar
- 1 xíc. de água
- açúcar de confeiteiro p/ polvilhar

Preparo

Em uma panela, coloque o açúcar + água e deixe ferver até obter ponto de fio (a calda correr em fios, sem grande resistência ).
Junte o doce de chila e deixe ferver mais 2 a 3 minutos.
Adicione as amêndoas moídas, que devem estar bem enxutas, e leve novamente ao fogo para fazer um ponto de estrada muito fraco (deve ver-se o fundo da panela  muito rapidamente quando se passa a colher).
Retire o doce do fogo e deixe esfriar um pouco. 
Junte as gemas, que vão engrossar um pouco, sem que no entanto o doce ferva. 
Deixe esfriar ligeiramente.
Unte e polvilhe uma forma redonda.
Espalhe 1 colher da farinha sobre o fundo da forma e despeje nela o doce.
Polvilhe a superfície do doce com a outra colher de farinha e asse em forno bem quente (200 a 250º C).
O toucinho do céu estará cozido quando lhe introduzir uma faca e esta sair quente e limpa. 
Deixe esfriar um pouco e desenforme.
Sacuda o excesso de farinha e polvilhe o doce com açúcar de confeiteiro.
Pronto!

sexta-feira, 30 de maio de 2014

Receita de Bolo do Caco

Receita de Bolo do Caco

Fonte da imagem: myrestaurant.pt
nossa!!!

O bolo do Caco é um pão típico da Ilha da Madeira. É servido como entrada e até faz parte de pratos como o "prego no caco"... que nada mais é do que um sanduíche de bife frito dentro desse pão.
Tipicamente, esse pão é assado sobre uma pedra bem quente, geralmente basalto, mas como não é todo mundo que tem um basalto gigante quente em casa, pode-se assar tranquilamente em utensílios de barro ;-)

Ingredientes

- 1 kg de farinha de trigo
- 30-50g de fermento biológico fresco
- 250g de batata doce cozida
- 1 colh. (chá) de sal
- água até dar o ponto

Preparo

Amasse a batata doce + sal e espere esfriar (senão ela mata o fermento).
Em um potinho, dissolva o fermento em 1/2 xíc. de água + 2 colh. (sopa) de farinha.
Vai virar uma papinha.
Cubra com um papel e espere borbulhar/aumentar de tamanho.
Misture a batata doce com sal + a papinha de fermento + farinha e vá juntando água AOS POUCOS, até formar uma massa consistente.
Sove a massa e deixe quietinha descansando numa tigela coberta com um pano úmido por 45 minutos.
Parta a massa em bolas e achate-as, como se fosse um bolachão do tamanho de 1 palmo, com 3 cm de altura.
Deixe os bolachões descansarem mais 10 minutos.
Coloque os pães (sobre uma pedra de basalto bem quente... ou..) em utensílios de barro e deixe assar no forno, ou forno de pizza, até ganhar uma crosta fina.
Pronto!

Fonte da imagem: myrestaurant.pt

ps: essa receita é original do restaurante Ilha da Madeira, em Lisboa.

quinta-feira, 29 de maio de 2014

Receita de Bolo Cremoso de Mandioca

Receita de Bolo Cremoso de Mandioca

Fonte da imagem: tudogostoso.com.br
muito bom!!!

Ingredientes

- 1 lata de leite condensado
- 1 medida (da lata) de leite gordo
- 1 vidro de leite de coco (200 ml)
- 4 ovos
- 1 colh. (chá) de vanilina ou baunilha
- 2 colh. (sopa) cheias de manteiga
- 1 xíc. de açúcar
- 100 g de coco ralado
- 1,5 kg de mandioca sem casca, sem o fiapo central

Preparo

Rale a mandioca no ralador.
Depois disso, bata bem a mandioca ralada no processador de alimentos, até virar uma pasta (consistência de ricota) - talvez precise bater por etapas.
Em uma tigela bem grande, misture a pasta de mandioca + coco ralado.
Reserve.
Bata no liquidificador os outros ingredientes por aproximadamente dois minutos até ficar homogêneo e clarinho.
Coloque o creme na tigela misturando tudo com a mandioca e o coco ralado até ficar homogêneo.
Despeje a massa em uma assadeira previamente untada e enfarinhada.
Asse a 200°C, por aproximadamente uns 30 minutos ou mais , dependendo da eficiência do forno (espete um palito no centro para ver se já está cozido).
PS: Para quem gosta das beiradas e da parte de cima mais douradas, mantenha no forno
por mais uns 10 minutos.
Pronto!

domingo, 25 de maio de 2014

Receita de Francesinha

Receita de Francesinha

Fonte da imagem: francesinha2010.blogs.sapo.pt
muito bom!!!

A francesinha é um prato típico do Porto, Portugal. É considerado um dos melhores sanduíches do mundo e é comido de garfo e faca :-)
Imaginem um sanduíche com várias carnes grelhadas por dentro, um monte de queijo derretido em volta e uma conchada cheia de molho jogada por cima... essa é a francesinha.
Existem variações, geralmente no acompanhamento, podendo levar um ovo frito por cima e/ou batata frita em volta, que é uma delícia para comer com o resto de molho :-)

Rendimento: 2 francesinhas

Ingredientes

- 4 fatias de Pão de forma
- 2 bifes de boi
- 2 salsichas de frasco ou lata
- 2 linguiças
- 2 fatias generosas de queijo
- 2 fatias de presunto
- sal a gosto

Molho
- 1 garrafa de cerveja
- 1 cálice de vinho do porto
- 1 cubo de caldo de carne
- 2 folhas de louro
- 1/2 xíc. de leite
- 1 colh. (sopa) de amido de milho
- 2 colh. (sopa) de polpa de tomate
- 1 colh. (sopa) de azeite
- molho de pimenta vermelha a gosto

Guarnição
- 2 azeitonas pretas
- batatas fritas

Preparo

Molho
Dissolva o amido de milho no leite.
Junte todos os ingredientes do molho em uma panela, misture e leve ao fogo médio-baixo até reduzir a quantidade de líquido pela metade (vai ficar um molho espesso) - demora cerca de 30 minutos.
Enquanto o molho reduz, vá preparando o sanduíche.

Sanduíche
Tempere os bifes com sal e grelhe-os.
Grelhe também as linguiças e corte-as de comprido ao meio, como uma borboleta (não precisa separar totalmente).
Torre ligeiramente as fatias de pão de forma.
Num prato que possa ir ao forno coloque 1 fatia de pão de forma + 1 bife grelhado + por cima 1 salsicha cortada ao meio no comprimento + 1 fatia de presunto + 1 linguiça grelhada cortada.
Tape com a outra fatia de pão de forma e coloque sobre esta 1 fatia de queijo.
Depois de montadas as francesinhas, coloque sobre elas o molho bem quente e leve ao forno previamente
aquecido para derreter o queijo.
Retire do forno, decore com 1 azeitona preta no centro e, se desejar, coloque várias batatas fritas em volta do sanduíche e um ovo frito por cima.
Sirva de imediato.
Pronto!

Fonte da imagem: boasnoticias.sapo.pt

quinta-feira, 22 de maio de 2014

Onde a Dilma Fez a Forra: Crítica Gastronômica do Restaurante Terra-Cafeína, Porto - Portugal

Onde a Dilma Fez a Forra: Crítica Gastronômica do Restaurante Terra-Cafeína, Porto - Portugal 

chique no úRtimo !!!

Hoje vamos fazer uma avaliação do Restaurante Terra-Cafeína, que fica na cidade do Porto, em Portugal.
Vocês vão se surpreender com o check-up geral das características positivas e negativas do "tal restaurante" que a presidente do Brasil fez uma visitinha inesperada com os seus assessores, que rendeu um belo de um escândalo na mídia esses tempos atrás.

A História

Por acaso, eu que vos falo estava procurando um restaurante pra rechear o meu mundo interior, quando um senhor falou - "vai ali que é onde a presidente foi"...
CAPAZ... vão roubar minha carteira só pra entrar no restaurante... ok.. vamos dar uma espiada de João-sem-braço para ver o preço do menu antes de sair de fininho.

E não é que é "sobrevivível" o preço?
Ainda mais se for comparar com o Brasil, onde o povo perdeu a noção de preço das coisas e quer barrinhas de ouro como pagamento de uma porção de angu de fubá com sal.
Pois bem..

POSITIVO: O prato mais caro do menu principal custa 18,50 euros (R$55,90).

Ambiente

O restaurante tem uma estrutura interessante. No piso zero ele possui um tipo de sushi-bar, que não vai entrar na nossa avaliação, e no piso 1 o restaurante em si, com o menu principal.

POSITIVO: o ambiente é maravilhoso, íntimo e impecável.

NEGATIVO: 1- as luzes formam uma penumbra muito escura, que não permite visualizar bem o que vai ser consumido, deveria ser um pouquinho mais claro, ou ter luzes direcionadas para todas as mesas (algumas estão mais esquecidas na escuridão).
                      2- As mesas juntas à sacada são para o ambiente de fumantes (um não-fumante pode se sentar, mas vai ter que "se defumar" de cigarro de outras mesas).

Menu

O menu principal do restaurante tem 2 páginas, ou seja, sucinto, mas bem organizado. +
A carta de vinhos é boa, tendo um grande diapasão de preço vs. qualidade.

POSITIVO: É possível pedir uma garrafa de um bom vinho, pelo mesmo preço que se pagaria por ele em um restaurante de shopping center. Ao mesmo tempo, também possuem vinhos especiais de quase R$700 reais a garrafa para os mais apoderados aquisitivamente.

NEGATIVO: a primeira opção de vinho que foi escolhida estava desfalcada e o restautante não tinha no momento.

Couvert
Custa 2,50 euros por pessoa e é servida uma porção de pão rústico e palitinhos de pão crocante, uma porçãozinha de uma pasta verde de frango e uma porção de azeite de oliva temperado com vinagre balsâmico e especiarias (divino) +

Avaliação dos Pratos Principais

Dois pratos prindipais foram avaliados:

1- Magret de Pato com Risotto de Porcini e Creme de Foie Gras.
traduzindo: peito de pato grelhado e fatiado, com risoto de cogumelos italianos e creme de patê de fígado de ganso.

2- Filé Mignon com Redução de Vinagre Balsâmico.
traduzindo: filé mignon grelhado fatiado, com molho de vinagre balsâmico evaporado; acompanha conserva de beterraba e batata duquesa (purê de batata assado).

POSITIVO: As refeições estavam praticamente impecáveis e divinas - parabéns ao Chef.

Os pratos tem uma apresentação excelente, os enfeites condizem com o prato e complementam o sabor dos mesmos.

O pato estava no ponto certo, tenro, com o pink por dentro, mas não cru.
O risoto estava um pouco salgado, mas levando-se em conta que o restaurante é português, para o padrão deles está excelente. Particularmente eu achei que estava suave demais e eu deixaria o gosto do porcini um pouco mais acentuado. O alecrim do enfeite dava um toque especial no gosto do risotto.
O creme de foie gras, estava suave e divino.

O filé mignon foi pedido ao ponto. Estava tenro, impecável, porém poderia estar um pouco menos sangrento no centro. A redução de vinagre balsâmico estava perfeita e ornava perfeitamente com o mignon grelhado.
A conserva de beterraba do acompanhamento estava suave e bem-feita. As batatas duquesa também estavam bem-feitinhas.

Avaliação da sobremesa/ Queijo

Sobremesa: Sorvete de chá verde

POSITIVO: A apresentação do prato novamente muito bem-feita e a qualidade do sorvete excelente.

O prato consiste em uma bola de sorvete de chá-verde, feito com matcha, não muito doce. O sorvete vem dentro de uma cestinha de waffle crocante e o prato desenhado com clada de framboesa, também não muito doce, mas que dá um contraste de sabor interessante.

Queijo: haviam 3 opções de queijo a escolher: gorgonzola, fontina ou taleggio. O escolhido foi fontina.

POSITIVO: o prato veio com uma apresentação muito bonita e com acompanhamentos interessantes para o queijo escolhido.

O queijo fontina é um queijo duro. Ele veio acompanhado de surdegsknäcke e uma porção de cebolas caramelizadas. Para quem não sabe, o surdegsknäcke é um pão sueco de centeio, feito com a massa levedada, em camadas hiper fininhas como uma crostata.

Atendimento

Esse foi um ponto sério e por isso deixei para o final.
Levando-se em conta que o restaurante não é qualquer um, espera-se que o atendimento seja à altura.
Na minha opinião, independentemente se a pessoa está bem-vestida ou não, ela é cliente, está pagando e tem que ser bem tratada como qualquer outro cliente.
No caso eu estava vestida simples, porque nem estava planejando em comer num restaurante deste tipo.
Meu marido é estrangeiro, então no caso eu estava em uma situação "tríbrida"... porque falava inglês e português, mas que não deixa de ser estrangeiro porque não é o português deles.

Antes de tudo, nós pedimos a carta para ver o naipe do negócio e aí sim pedimos uma mesa para se sentar.
Meu marido queria na varanda... o garçom disse que era para fumantes, meu marido falou não tem problema, então o garçom falou que estavam reservados. Então meu marido queria uma mesa mais próxima da varanda, mas o garçom falou que não porque ela mesa de 6 lugares, então ele apontou as mesas que poderíamos escolher.

NEGATIVO: Nisso, este garçom mais os 3 outros começaram a ter acessos de risos, como se nós fôssemos da favela ou praticamente macacos de circo.

Ignorei e sentei-me à mesa.

NEGATIVO: me deram só um menu, então tive que pedir mais um para o meu marido também poder ler. O garçom me ignorou completamente e ficou zanzando em volta, dando risadas, contando piada, zuando da gente atrás do bar, fazendo outras coisas, como se eu não houvesse pedido nada ?!?!?!(nesse momento pensei seriamente em deixar o restaurante).

Foi então que meu marido a chamou em inglês e colocou-os no seu devido lugar e a partir de então nos trataram como seres humanos. Ele disse sarcasticamente: Eu entendo que vocês estão muito ocupados no momento, mas será que poderiam me trazer finalmente o menu que minha mulher já pediu há tantos minutos atrás?

A partir de então ocorreu tudo nos conformes, a não ser a mãozinha arisca do garçom afoito em retirar os pratos da mesa... tanto o couvert quanto o prato principal. Ele perguntou para mim se já havia terminado, disse que sim. Retirou o meu prato e começou a tirar o prato do meu marido que ainda estava comendo, mas entendeu rápido e voltou o prato com a mãozinha esfomeada dele :-)

No final, pedimos a conta e pedimos para que chamassem um taxi às 10:00 (eram 09:45 no momento).
Trouxeram a conta e o taxi tamém de imediato !
Disse um adeus triste para o resto de vinho no copo, pensei foda-se essa merda, mas deixe 1 euro de gorjeta porque ligaram para o taxi.

Resumindo

Restaurante com ótimo ambiente, ótima comida, preços não-exorbitantes para o grau de sofisticação, mas que peca no atendimento que requere devido ao tipo de estabelecimento.
Uma sugestão para o proprietário seria o treinamento dos garçons para lidarem da mesma forma, não importa a quem estão servindo, porque cliente é cliente, e também... quando se menos espera... pode ser um crítico de gastronomia :-D

Espero que vocês tenham gostado da minha avaliação, o espaço está aberto para comentários e sugestões :-)
PS: não pedi o bacalhau à Dilma de propósito :-)

Vou arranjar uma receitinha especial de mignon com redução de vinagre balsâmico para passar para vocês aqui no blog em breve ;-)

Pronto!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...